quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Comunicado sobre falsas ordens

Tendo em atenção o facto de se terem verificado recentemente em Portugal, várias iniciativas de diversas entidades com denominações parecidas com a designação « Ordem Soberana Militar de Malta » ou que voluntariamente poderão induzir em erro terceiros de Boa Fé acerca da autenticidade e da legitimidade dessas mesmas entidades cujos contornos e fins se desconhecem ou/e das suas respectivas fictícias e inexistentes conexões com a Ordem Soberana Militar de Malta,

A Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem Soberana Militar de Malta e a Embaixada da Ordem Soberana Militar de Malta em Portugal vêem COMUNICAR a todos e quaisquer eventuais interessados o seguinte:

A Ordem Soberana Militar de Malta, chefiada por Sua Alteza Eminentissima o Principe e Grão Mestre Fra Mathew Festing, ente soberano, sujeito de Direito Internacional Público e de Relações Internacionais, à qual pertencem as Damas e os Cavaleiros Portugueses, com novecentos anos de existência e presente em Portugal desde a fundação do País, durante os quais deu um importante contributo para a História da Cristandade, para a História da Europa e do Mediterrâneo e para a defesa dos mais fracos e dos mais desfavorecidos, procurando sempre a dignificação do Homem numa perspectiva universal, que mantêm relações diplomáticas ao nível de Embaixador com mais de cem Estados soberanos e com diversas Organizações Internacionais (designadamente com a União Europeia, e com a Organização das Nações Unidas )com sede no Palácio Magistral sito à Via Condotti nº 68, em Roma, e cujas finalidades assistenciais e hospitalárias se desenvolvem nos cinco continentes e são concretizadas por cerca de 12.000 membros, e por 80.000 voluntários, encontra-se ser a ÚNICA entidade com essa denominação, legítima e juridicamente reconhecida em Portugal, tanto pela sociedade civil, como pelas Autoridades Oficiais da República Portuguesa .
Deste modo, a Embaixada da Ordem Soberana Militar de Malta em Portugal e a Assembleia dos Cavaleiros Portugueses, cujos membros pertencem legitimamente à Ordem Soberana Militar de Malta não reconhecem nem se confundem com outras entidades ou/e com os seus respectivos membros ou representantes que façam uso de simbologia e que ostentem designações semelhantes ou/e análogas às da Ordem; não sendo pois tais entidades, cuja natureza e fins se desconhecem por completo, susceptíveis de confusão com a Assembleia dos Cavaleiros Portugueses da Ordem Soberana Militar de Malta, e com a Embaixada da Ordem em Portugal.

Sem comentários: