domingo, 23 de junho de 2013

Cerimónias da Ordem de Malta nos Açores

Cerimónia de Investiduras

Decorreu no dia 8 de Junho, a cerimónia de Investidura de novos Cavaleiros e Damas de Malta  e a respetiva admissão na Assembleia Portuguesa na cidade de Ponta Delgada, ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores. A cerimónia religiosa decorreu com grande brilho e elevação, tendo a Santa Missa sido Presidida por Sua Excelência Reverendíssima o Senhor Dom António de Souza Braga, Bispo de Angra e das Ilhas dos Açores.
Antes da cerimónia os Cavaleiros e Damas deslocaram-se ao Convento da Esperança, Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres onde rezaram perante a sua imagem milagrosa pedindo-lhe a sua bênção para os Cavaleiros portugueses e para as suas famílias, bem como para as obras assistenciais e hospitalárias que a Ordem de Malta tenciona desenvolver nos Açores a favor dos pobres e doentes, bem como em Defesa da Fé.
Durante a cerimónia S.E. o Sr. Conde de Albuquerque, Presidente da Assembleia Portuguesa condecorou diversas personalidades Açorianas, designadamente S.E. o Sr. Presidente do Governo Regional, Dr. Vasco Alves Cordeiro, S.E. a Srª Presidente da Assembleia Legislativa, Dr.ª Ana Luísa Pereira Luís, S.E o Sr. Presidente da Câmara de Ponta Delgada, Dr. José Manuel Bolieiro  e S.E.R. o Sr. Dom António Braga, Bispo de Angra.
Após a cerimónia que decorreu na Igreja Paroquial de São José em Ponta Delgada, foram interpretados o Hinos da "Maria da Fonte", dos Açores, da Ordem Soberana Militar de Malta e o Hino Nacional, pela Banda Sinfónica de São Miguel formada no coreto do Campo de São Francisco fronteiro à Igreja e na presença das Autoridades.
Ao fim da tarde foi servido um cocktail nos Jardins do Palácio José do Canto, residência de S.E. o Sr. Conde de Albuquerque nos Açores, tendo atuado diversos ranchos folclóricos, grupos de música tradicional e popular açoriana e bandas sinfónicas.
Seguiu-se um jantar sentado para cerca de 200 pessoas no Salão de Baile do Paço do Jardim José do Canto, tendo posteriormente sido iniciado o Baile de Gala.
Durante a noite os convidados puderam ainda  assistir  a uma sessão de fogo de artifício, tendo uma orquestra de Dixie  animado parte da noite.
Ficou deste modo lançada a atividade da Ordem de Malta nos Açores, esperando-se agora o desenvolvimento e a execução de boas obras em prol de nossos senhores os pobres e os enfermos.

 

Apresentação dos 3 Livros de Autoria de S.E o Conde de Albuquerque

No dia 7 foram apresentados os três livros de S.E. o Sr. Conde de Albuquerque em sessão pública que decorreu no Forte de São Brás, tendo sido anfitrião S.E. o Sr. Coronel Passos Gonçalves.
Durante a sessão, o Distinto Historiador Açoriano, Dr. José de Almeida Mello apresentou as três obras, já publicadas e apresentadas no continente, mas que não eram ainda conhecidas nos Açores.
Após a sessão foi servido um "pico de Honra" tendo o autor autografado diversos exemplares de cada um dos seus três livros.
Dignou-se assistir à sessão em representação de S.E. o Sr. Presidente do Governo Regional a Exm.ª Srª Secretária Regional da Solidariedade Social, Dr. ª Piedade Lalanda Gonçalves .

No âmbito das atividades comemorativas do início da presença e dos trabalhos da Ordem de Malta nos Açores, decorreram ainda outras atividades, designadamente duas noites de fados, uma no dia 7 no restaurante do hotel Royal Garden, outra no Palácio José do Canto, esta última antecedida de um cocktail para cerca de 170 pessoas, uma deslocação às Furnas para degustação da especialidade regional típica , cozido nas caldeiras, a inauguração pelo Exm. º Sr. Vice-Presidente da Academia Portuguesa de Ex Libris de uma Exposição contendo temática "melitense", um passeio ás lagoas do Fogo e das Sete Cidades respetivamente, e por fim um passeio de barco ao ilhéu de Vila Franca seguido de uma almoço no complexo "Vinha da Areia".



Inauguração da Igreja de Sant'Anna

No dia 9 de Junho foi inaugurada a Igreja de Sant’Anna propriedade da Fundação Jardim José do Canto, e na qual os Cavaleiros de Malta residentes nos Açores passarão a reunir-se para proceder aos seus exercícios espirituais e para  terem uma base para a projeção da sua ação nos Açores.
Após uma intervenção do confrade Dr. Paulo Botelho de Gusmão acerca da História e significado da Ermida de Sant’Anna, e da brilhante intervenção do Coro de Sant’Anna, S.E. o Sr. Conde de Albuquerque conjuntamente com SAR, o Duque de Viseu e com S.E. o Sr. Embaixador da Ordem de Malta em Portugal procedeu ao descerramento e à inauguração dos quadros dos quatro Príncipes e Grão Mestres portugueses  da Ordem Soberana Militar de Malta.
Foi ainda rezada uma oração pelas boas obras assistenciais e hospitalárias da Ordem de Malta nos Açores, em Portugal e no mundo pelo Reverendo Padre Nemésio Medeiros.
Seguidamente foi hasteada a bandeira da Ordem de Malta no mastro lateral da Igreja, marcando assim e deste modo simbólica e efetivamente a presença da Ordem de Malta nos Açores.

Inauguração de 11 painéis de azulejos sobre a história dos Açores

Ainda no dia 9 de Junho e após a cerimónia que decorreu na Igreja de Sant’Anna, foram descerrados por diversas personalidades presentes, 11 painéis de azulejos alusivos a 11 momentos da História dos Açores e que ficarão agora patentes ao publico no Parque José do Canto, como parte do complexo cultural contíguo à Ermida de Sant’Anna.
A Excelentíssima Srª Dona Luísa Eugénia Bobone Cabral da Câmara Pinto Leite, Viscondessa dos Olivais, autora da concepção e execução destes magníficos 11 trabalhos de pintura sobre azulejos, explicou a cerca de cem pessoas presentes neste ato as razões e os motivos que estiveram na origem do  "conceber" e do "executar" deste trabalho.

Deposição de uma coroa de flores junto do busto d'El Rei Dom Carlos I

Após a cerimónia de inauguração dos 11 painéis de azulejos, os presentes deslocaram-se junto do monumento erigido pela família Albuquerque de Athayde em homenagem à deslocação d’El Rei Dom Carlos I a Ponta Delgada e ao Parque José do Canto ocorrida  em 1901, tendo S.E. o Conde de Albuquerque solicitado aos parentes d’El Rei Dom Carlos I ali presentes ou que descendessem da família Real de Bragança, designadamente os descendentes do ramo Bragança e do ramo Loulé, para procederem à cerimónia de deposição da Coroa de Flores junto do busto de Sua Majestade.
Foi uma cerimónia muito bonita  de amplo significado  simbólico, pela qual se procurou sobretudo para lá dos regimes, e independentemente do tipo e da forma de Chefia de Estado, homenagear Portugal, e o eterno e intemporal Espírito Humanista, Moderado  e conciliatório dos Portugueses  tolerante, aberto sobre o mundo, sobre a vida e sobre o Universo, nas suas diversas vertentes, cambiantes e realidades.


Cobertura dos eventos pela Comunicação social

A comunicação social deu uma ampla cobertura a estes eventos tendo S.E o Sr. Conde de Albuquerque sido entrevistado pela RTP Açores no dia 7 de Junho, e dado diversas entrevistas aos jornais locais. Também a revista Açores do jornal Açoriano Oriental e a edição deste mesmo jornal diário de dia 9 de Junho publicaram amplas reportagens alusivas a estes importantes acontecimentos que inova e faz História tanto nos Açores como na vida da Assembleia Portuguesa.