sexta-feira, 3 de abril de 2015

Mensagem de Páscoa do Presidente da Assembleia Portuguesa da Ordem de Malta

                                          "Crucifixion" Tintoretto, 1565

Queridos Confrades, Queridos Amigos,

Nesta quadra Pascal, peçamos ao Senhor Nosso Deus que nos inspire e guie com a Sua infinita Bondade e Misericórdia.
Somos levados uma vez mais à constatação de que com a Ressurreição de Jesus, toda a história do mundo passou da morte à vida, do desespero à esperança, da tristeza à alegria.
Na verdade, Cristo inaugurou um mundo novo.
A verdade é que Ele abriu as portas de uma esperança que ninguém nos pode dar.
Durante a Páscoa  saibamos, se assim se pode dizer, «vestir-nos» de Páscoa interior e exteriormente .
Cumpramos assim a recomendação Paulina : «Revesti-vos do homem novo».
Relembremos pois,  aquilo que São Paulo escreveu aos cristãos de Colossos :
«Como eleitos de Deus, santos e amados, revesti-vos de  sentimentos, de bondade, de humildade, de mansidão,  de paciência, suportando-vos mutuamente, se alguém tiver razão de queixa contra outro. Tal como o Senhor vos perdoou, fazei-o vós também. E sobretudo revesti-vos de amor que é o laço da perfeição».
Enquanto Cristãos roguemos a Deus Nosso Senhor que nos capacite afim de continuarmos a dar um bom e eficaz testemunho, combatendo o «bom combate» e seguindo o exemplo daqueles que ao longo de dois mil anos manifestaram a sua Fé em Cristo Vivo, uma Fé que transformou as suas vidas  e fez deles pessoas mais felizes e melhores empenhadas em viver segundo o Evangelho do amor, da vida e da paz.
Cristo ressuscitou verdadeiramente de entre os mortos, e  roguemos assim a Deus Nosso Senhor que a luz pascal ilumine sempre e para sempre as nossas vidas.
Pois Jesus é na realidade o Homem Perfeito.
Pilatos apresentou-o à multidão «Ecce Homo !» .
«Eis o Homem !»
Procuremos aproximar-nos da mesma maneira humilde e obediente de pensar,  de sentir e de agir de Jesus.
Aprendamos todos os dias a ser mais humanos, segundo a vontade de Deus fortalecidos pela prática da Oração, praticando assídua e regularmente a Caridade através da realização de boas obras em prol dos «nossos senhores os pobres e os enfermos».
Nesta Páscoa  fazemos votos para que todos os Cavaleiros, Damas e Voluntários da Assembleia Portuguesa vivam, meditem sobre o significado Cristão da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, e que com as forças retemperadas pelo Seu exemplo vivido na «Via Sacra», possam continuar a dar  com o coração limpo, humilde e generoso o seu melhor testemunho Cristão enquanto membros da Ordem de Malta.




Conde de Albuquerque
Presidente da Assembleia Portuguesa
da Ordem Soberana Militar de Malta